Politicamente incorreto


Sobre a educação...

 

Entre: http://oitocolunas.blogs.sapo.pt/

 

Se você leu o texto entre AQUI e veja um exemplo de instrumentalização das paixões

 

 



Escrito por Tiago às 21h41
[ ] [ envie esta mensagem ]


Exemplo factual de paranóia

" Fw: Fw: Todo mundo do Orkut se ferrou!!!

 

Provavelmente o orkut vai bloquear essa mensagem, mas antes q isso aconteça avise a todos os seus amigos sobre a mat´ria publicada na revista da Folha do dia 18 de Julho- ano 13 nº 629... " Poucos sabem mas o orkut na verdade faz parte de um o projeto secreto de vigilância mundial financiado pelo governo dos Estados Unidos.Mantido pela agência de seguranca nacional do dito país, e comum recente impulso de bilhões de dólares em investimentos nas área, o Orkut vem sendo oficialmente tratado como projeto TUKRO (TACTICAL UNIVERSAL KNOWLEDGE REGISTRY OPERATION). O objetivo principal do sistema é a manutenção do mais completo banco de dados operacional do mundo."

E agora?????????????? Vamos apagar a maioria de nossas informações!!!!!


QUEM NAO DEVE NAO TEME FIOTA!!SE QUISEREM ACHAM VC NA LISTA TELEFONICA, NO SPC...ETC E OUTRA>>>EU NUNCA COLOCO INFORMACOES MTO PESSOAIS!!!ABRACO"

 

Aplausos...

 

Risada...



Escrito por Tiago às 20h49
[ ] [ envie esta mensagem ]


Gingado; emoção lacrimosa de votar.

 

Descobri que a desobediência civil perante a sociedade brasileira representada pelo Papai-Positivista custa à bagatela de cerca de R$ 5, 00 e algumas dores de cabeça. Garanto que isso compensa, de forma inimaginável, meu interesse concreto pela democracia brasileira e municipal. Sim, município, este ente abstrato da União-Brasileira- pelo- bem- estar- social, constitui-se o melhor lugar para se dar gargalhadas gratuitas. Assistir ao debate eleitoral, travado na rede Bandeirantes de televisão, entre nossas comadres políticas, deixou-me lisonjeado e certas linhas a mais....

Em verdade, o processo de alienação da minha personalidade cresce constitucionalmente, apontando para o futuro,  já não consigo deixar de franzir , sem escapar aquele sorriso escarniante de trovador. Sei que não tenho mais o molejo consciencioso, nem  aptidão as bem-aventuranças, ou benfazeja social. Nasceu algum aspecto de culpado no melhor estilo de K.  Acredito que vou fazer um grande bem a Nação brasileira em optar por alguma liberdade de escolha e não votar, segundo preceitos patrióticos, em nenhum dos candidatos que se apresentaram constitucionalmente na tela.

Caro companheiro, alguém de vestido de caráter “eu sou da paz” ou “ camisa el endurecer” pode espetar : mas que radicalismo desenfreado. A inércia da nossa maravilhosa-gente permite-me considerar, depois de uma amostragem estatística digna de aplausos, que a política caracteriza-se por ser uma administração de aporias: promete-se a promessa, gasta-se o gasto, deve-se a divida, com trocadilho, sem trocadilho, desde os tempos que alguém achou que esta terra seria do pau Brasil. Se a Nação é para todos, que se distribuam pauladas coletivamente. To fora, companheiro.



Escrito por Tiago às 02h35
[ ] [ envie esta mensagem ]


Pra não dizer que não falei em...

 

“Há frases felizes. Nascem modestamente, como a gente pobre; quando menos pensam, estão governando o mundo, à  semelhança das idéias. As próprias idéias nem sempre conservam o nome do pai; muitas aparecem órfãs, nascidas de nada e de ninguém. Cada um pega delas, verte-as como pode, e vai leva-las à feira, onde todos as têm como sua”.

 

Esaú e Jacó, Cap XXXVII, Machado de Assis.  

 



Escrito por Tiago às 18h54
[ ] [ envie esta mensagem ]


Aprendo a ser escolástico, às vezes...Sem mais, ultrapasso o argumento.

Fichte com olhar abstrato...

 

 

Um prólogo...

 

 

Afora o fato do dia- LOGOS com Fichte, tentando passar o que Eric Voegelin denomina comunicação substancial e todas as vantagens inerentes desta; considerando que há uma “ “comunidade virtual” do Voegelin ( criada por um amigo do Lascio) no, agora, abrasileirado “Orkute”, (http://www.orkut.com/) ressalta-se que não admito pertencer a qualquer “ comunidade” que se diz virtual, a menos que ela tenha com seus cidadãos, considerados pela natureza das coisas, alguma camada existencial.

 

 

Um considerado algoz considerou-me um propagador de “punheta  intelectual metido a abstrações”. E a informação não fica viciada, pois estou entendendo através da tradição indireta das coisas. Num júri popular tem-se a oportunidade da defesa, porém neste espaço privado não há jurisdição gratuita, apenas o oportunismo da objeção.

Sabe-se que se conhece algo pela adequação do intelecto a coisa; desmascara-se as idéias alheias perguntando-se sobre o “ quid” ( o que) ou ( quem) este sujeito seria. Afirma-se, por definição, que o sujeito teima em ser socialista-fabiano, cuja máxima, segundo ele, seja postular um Estado de bem estar social sobre o “ capitalismo” ( assim, considerado como “ sistema”) com o “ bem – comum “ e “ justiça social” . Por experiência concreta descobre-se que o Estado-do-bem-estar-social, sob inspiração de mentes abstratas já esta muito em voga no Brasil, dado seu caráter de perpetuidade e bonança eleitoreira. Não há fato mais contundente que os princípios sociais da Constituição Brasileira que, segundo professor do curso,  “aponta para o futuro”.

Faz tempo que optam por isto, e faz tempo que observo o mesmo discurso político vazio, fruto da própria natureza desta organização de Estado, que teima em considerar-se.  E isto é somente como a ponta do iceberg.  Visivelmente prefere o assistencialismo a liberdade com prudência, virtude aristotélica, que faz homens virtuosos.

Segue-se que a essência de tudo isto é porque a existência humana carece de homens virtuosos,  posto a virtude ser um meio-termo difícil de ser atingido. Não me refiro ao Estado forte com homens, mas destes com temperança de não se perder nos extremos do excesso e da falta. Se há homens maduros, conscientes, pregados na realidade imediata e não no futuro utópico, torna-se o bem –comum justo, o que Aristóteles prescreve  antes na Ética a Nicômaco e depois argumenta na Política e,  Platão supervisiona na República antes a Justiça do que a formação dos Estados. Não há inversão conceitual sobre a  idéia da “ justiça social” num futuro abstrato antes o  homem, mas este considerado como componente substancial da existência, importante como indivíduo . E sempre que se especula sobre a existência humana, abre-se espaço para Deus, Evangelho e papel do Cristianismo na história da humanidade. A Fé questionadora que Voegelin alude.

E se há verdade mais evidente é aquela que não é vista sob pupilas, mas com os olhos do espírito sob supervisão do transcendente. Se alguém nega tal constatação fugindo da finitude humana, tem-se prognóstico básico: ou se guia para o messianismo ideológico e se acredita no homem demasiadamente, ou se mergulha num niilismo avassalador e despenca-se sobre a própria alma.

Do primeiro tem-se a frustração da imagem das coisas e perde-se  objeto mais real, já que o futuro não é atingido dessa forma, sendo incerto por natureza; esquece-se a vivencia do presente e a realidade imediata da vida, esquece-se o homem como criatura que faz o bem para transforma-lo em criador de modelos esquemáticos de administração do espírito, cujo sentido da vida fica na própria concepção do modelo, em si mesmo.

Do segundo tem o pessimismo desenfreado, a perda do sentido da vida como derrocada da alma frente à realidade. Daí  posicionar-se em lirismo suicida.  Conheces a ti mesmo... Parece que o Oráculo teve razão.

 



Escrito por Tiago às 14h36
[ ] [ envie esta mensagem ]


Sim, eis o texto de como encontrei o espectro de Fichte nos corredores...

http://oitocolunas.blogs.sapo.pt/



Escrito por Tiago às 02h32
[ ] [ envie esta mensagem ]


[ ver mensagens anteriores ]
 
Histórico
01/11/2007 a 30/11/2007
01/09/2007 a 30/09/2007
01/12/2006 a 31/12/2006
01/07/2006 a 31/07/2006
01/05/2006 a 31/05/2006
01/04/2006 a 30/04/2006
01/02/2006 a 28/02/2006
01/01/2006 a 31/01/2006
01/11/2005 a 30/11/2005
01/10/2005 a 31/10/2005
01/07/2005 a 31/07/2005
01/06/2005 a 30/06/2005
01/05/2005 a 31/05/2005
01/04/2005 a 30/04/2005
01/03/2005 a 31/03/2005
01/02/2005 a 28/02/2005
01/01/2005 a 31/01/2005
01/12/2004 a 31/12/2004
01/11/2004 a 30/11/2004
01/10/2004 a 31/10/2004
01/09/2004 a 30/09/2004
01/08/2004 a 31/08/2004
01/07/2004 a 31/07/2004
01/06/2004 a 30/06/2004
01/05/2004 a 31/05/2004
01/04/2004 a 30/04/2004
01/03/2004 a 31/03/2004
01/02/2004 a 29/02/2004




Outros sites
 Wunderblogs
 Oito Colunas- casa nova
 Oito Colunas
 O Esquisito
 Austríaco
 Contra Ilusão
 Direita
 Patinando com o Alter-Ego
 Fabio Ulanin
 Método da Suspicácia
 O Indivíduo
 Blogico
 Zadig
 Nadando contra a Maré
 Se.liga.com.BR
 Grimaldo
 Amigos da América
 Fora do mundo
 Dardanus
 Filthy McNasty
 Mises Institute
 Lew Rockwell
 Stanley Kubrick
 Bob Dylan
 T.S.Eliot
 Mídia Sem Máscara
 Diego Casagrande
 E-books
 Aristóteles
 Machado de Assis
 Permanência
 Instituto Liberal-RJ
 Alguns bons artigos
 Xavier Zubiri
 Eric Voegelin
 Michel Villey
 Marcel Proust
 Antígona
 Associação Cultural Santo Tomás
 Olavo de Carvalho
 Mendo Castro Henriques
 Pequeno-burguês
 Cosa Mentale
 Claudio Tellez
 Cinema elegante
 Plural
 Meta o pé na jaca